Publicado por: Weskley Cotrim | 21/05/2008

Música cristã não é louvor.

Apesar do título, vou logo avisando, esse artigo pretende sair em defesa da música cristã e não criticá-la.

Para começar, quero fazer menção de algo muito comum na maioria das igrejas. Sempre existe um momento do culto, chamado de momento de louvor, em que toda a congregação canta músicas em honra a Deus. Esse é um momento importante do culto nas igrejas. Mas aí vem a pergunta, qual música posso utilizar para louvar a Deus? Bem, penso que posso usar todas ou mesmo nenhuma.

Quando penso em música de maneira geral, identifico algumas cracaterísticas e usos. Música tem a capacidade de emocionar, alegrar, criar um momento solene, criar um “clima” (quem não reconhece a importância da música para as artes dramáticas como cinema e teatro?). Serve também para homenagerar.

Logo, música tem diversas funções e uma delas é exaltar a Deus. Mas eu posso ouvir música apenas para me divertir. Não existe problema nenhum em escutar músicas, sejam elas cristãs ou não, com o propósito único de me divertir.

Louvor e adoração, falando de maneira bastante simples, é presatar homenagens a Deus. E posso fazer isso utilizando música, daí o conceito que criamos que o louvor consiste apenas em cantar músicas no culto. Entretanto a música é apenas um dos intrumentos que podemos utilizar para “homenagear” a Deus. Mas temos que lembrar que “homenagens” que não partam de um coração totalmente devotado a outra pessoa, no caso Deus, não fazem o menor sentido. É pura perda de tempo. Portanto para que eu possa “louvar” a Deus, tenho que estar com meu coração totalmente dedicado a Ele.

Quando vamos a congressos e encontros de jovens, costumamos ver pequenos grupos ou mesmo multidões pulando e se alegrando ao som das bandas que tocam nesses eventos. Muita gente critica e diz que não há nada de espiritual naquilo, enquanto outros dizem que é a pura manifestação do espírito de Deus sobre a vida daqueles jovens.

Qual a minha posição diante desse quadro? Digo que já fui radical. Achava que tudo aquilo não passava de “carnalidade”. Hoje vejo que dançar, pular e se alegrar ao som de música cristã não é pecado, e também faz bem. Relaxa, ajuda os tímidos a se soltarem, permitindo assim fazerem novas amizades, etc.

E quanto ao rítimo músical, todos podem ser utilizados como música cristã? Esse é outro ponto bastante polêmico. Mas acerdito que sim, apesar de meu gosto musical simplismente abominar alguns rítimos. Claro, que como cristãos, temos que nos utilizar, e muito, do bom senso. Afinal de contas, alguns excessos podem ir de encontro à sã doutrina.

Por tudo isso, creio que devemos ter em mente uma dinstição bem clara entre música cristã e louvor. Poesia pode ser louvor, dança pode ser louvor, uma pintura pode ser louvor e até mesmo múscica cristã pode ser louvor. Louvor é algo que parte do nosso íntimo com fruto de uma gratidão que temos para com o Deus que nos resgatou e nos transformou.

Louvemos ao Senhor, mas com a certeza que nem toda música que se canta (ou se ouve), é um louvor a Deus. E também não é pecado ouvir múscia com o intuito de me alegrar. Vamos fazer também do momento de louvor, uma oportunidade para que os poetas, os escultores e tantos outros artistas que temos em nossas igrejas, possam exercitar seus talentos para a glória de Deus.

Que Deus abençoe a todos.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: