Publicado por: Weskley Cotrim | 04/07/2008

O cérebro dos homossexuais

A edição nº 2066 da revista Veja trouxe uma matéria sobre as semelhanças entre o cérebro dos homossexuais e de heterossexuais do sexo oposto. Segundo a matéria existem muitas semelhanças entre o cérebro do homossexual masculino e o cérebro do heterossexual feminino. O mesmo aconteceria com o cérebro de mulheres homossexuais em relação ao cérebro de homens heterossexuais.

Os autroes da pesquisa citada afirmam que o homossexual já nasce com essa predisposição. Entretanto o leitor Paulo V. Silva de Florianópolis, SC, na edição seguinte teve uma carta publicada questionando a afirmação dos autores da pesquisa. Resolvi transcrever aqui a carta do leitor, pois achei muito interessante a forma científica e embasada com a qual o leitor tratou o tema. Aqueles que trabalham com pesquisa, sabem que as conclusões do autor por vezes vem influenciadas pela ideologia ou idiossincrasia do mesmo.

Espero que vocês gostem também.

Interessante o trabalho sobre as semelhanças entre o cérebro másculino homossexual e o feminino heterossexual e entre o cérebro masculino heterossexual e o feminino homossexual (“A diferença se
vê no cérebro”, 25 de junho). A assimetria entre os hemisférios cerebrais é um fato comum, já descrito há muito tempo. É o substrato anatômico para as disritmias cerebrais. Já a afirmativa da coordenadora
do estudo, doutora Ivanka Savik, é no mínimo pouco cientílica: “É provável que
essas diferenças se estabeleçam ainda no útero ou muito cedo na infância”. Nenhum cientista deve embasar suas teses em uma probabilidade, nem se autoriza que essa probabilidade possa ser aceita corno “prova consistente”. Mostrem-me existência, no cérebro de fetos e bebês, das diferenças encontradas no cérebro de adultos já modificados por suas vivências ambientais e psicológicas, e poderemos aceitar essa “evidência”. Enquanto isso não for feito, continua a valer o fato, demonstrado pela experiência, de que causa da homossexualidade é a vivência que a criança experimenta em suas relações familiares, embora os processos sejam diferentes para cada sexo.

Paulo V. Silva
Médico
Florianópolis – SC


Responses

  1. Concordo plenamente com o Doutor Paulo V. silva quando ele afirma que nenhum cientista deve embasar suas teses em probabilidades,porém ter provas consistentes do que é falado e apresentado,principalmente quando se fala de um assunto que acarreta o despetar de toda humanidade.Creio que não há propósitos plausiveis para que haja um cérebro diferente dos outros,pois todos nascemos apenas de uma maneira, não havendo qualquer mutação biológica ou qualquer coisa que queiram chamar.Também acredito bastante na formação da personalidade dos seres humanos ,através de seus relacionamentos familiares quando criança,e consiguimos ver claramente pelos jornais o que uma infância mal estruturada pode gerar na mente de uma pessoa.Precisamos ver as lógicas das coisas,e nunca sair julgando por aí o que achamos certo ou errado apenas para satisfazer o nosso ego,mas sim buscarmos o que convém para o engrandecimento das nossas PRÓPRIAS vidas.

    Arthur R. Alves
    Estudante
    Recife-Pe


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: