Publicado por: Weskley Cotrim | 22/08/2008

Devocional – Dia 16 – Até Onde Deus foi para Previnir a Imoralidade

Introdução

Nunca me esquecerei a lição de propriedade que um empreiteiro de pintura uma vez ensinou a um amigo meu chegado que era um grande engenheiro civil. Ele tinha trabalhado para o meu amigo por aproximadamente vinte dias e tinha sido o chefe de mais ou menos uma dúzia de pintores que trabalharam todos para ele em vários projetos de construção. Um dia meu amigo disse a esse líder da pintura que ele queria estabelecê-lo no negócio, ainda dando-lhe todo o trabalho corrente, mas sem encargos de tal forma que ele pudesse estabelecer sua própria pequena compania de pintura. O homem estava emocionado, esta seria uma oportunidade maravilhosa para começar seu próprio negócio com riscos mínimos.

Na semana seguinte o empreiteiro de pintura visitou uma das suas construções e viu seu antigo líder de pintura. Depois de uns instantes de conversa, o empreiteiro perguntou a respeito do “grande Zé” enquanto que o líder de pintura disse, “o Zé não está mais trabalhando conosco”. “O que aconteceu?”, perguntou o empreiteiro. “Bem”, replicou este novo dono, “nem o Zé, nem o João estão em minha nova compania”.

Ainda sem acreditar, o empreiteiro perguntou o que havia acontecido “_ Estes dois homens não eram bons pintores?”, para quem o novo chefe respondeu, “Bem, eles eram bons o suficiente quando trabalhavam para você, mas eles não foram bons o suficiente quando trabalharam para mim!”.

Choque! Já se pegou dizendo “Porque se eu fosse o chefe desta compania, se eu fosse o proprietário deste lugar, faria uma tonelada de mudanças, para ontem!”. Por que isto é a verdade constantemente? Quando a propriedade está em nossas mãos, imediatamente faríamos diferente as coisas. É porque quando a compania é gerenciada para suprir necessidades e desejos, inevitavelmente gerenciamos diferentemente da pessoa para quem trabalhamos.

Agora, deixe-me fazer uma pergunta grosseira, mas provocante: Vamos dizer que Deus entrou em sua sala exatamente neste instante e colocou você e seu cônjuge juntos, “Eu sei que ambas as necessidades sexuais não são supridas ou satisfeitas da maneira que vocês desejaram, então eu, pela presente, dou o corpo de sua esposa a você para seu contentamento e satisfação de suas necessidades sexuais e também dou seu corpo a sua esposa para seu contentamento e satisfação das necessidades sexuais dela. Estou retirando sua autoridade sobre seus próprios corpos porque vocês estão vivendo como se fossem proprietários de seus corpos e os dessem um para o outro invejosamente ou muito raramente. Seja qual for o momento em que você desejar o sexo, você tem o direito pleno e privilégios da total autoridade sobre o corpo de seu cônjuge para satisfazer aquelas necessidades e desejos”.

Sua boca provavelmente cairia no chão sem acreditar conforme você ouvisse as instruções de Deus. Mas depois, e se Ele continuasse com as palavras: “Só dois comentários para acrescentar. Primeiro, seja quando for que seu companheiro o procurar por afeição sexual, você deve tratá-lo com consideração, carinho, gentileza e amor. Segundo, já que os criei com desejos fortes e regulares por sexo, por favor, sintam-se à vontade para fazerem sexo quantas vezes vocês desejarem. Quando vocês tiverem tentações sexuais, certifiquem-se de que estão satisfazendo um ao outro e desfrute do prazer que Eu tenho vinculado à intimidade sexual intricadamente, que é um dos meus presentes mais especiais para você”. Como você se sentiria? E, se o corpo de seu cônjuge se tornou seu para desfrutá-lo sem barreiras de afeição, você faria qualquer coisa diferente disso?

O que a Bíblia Ensina

Adivinhe? Deus lê sua mente, sabe seus ímpetos e literalmente deu a você o corpo de seu cônjuge! Quando você pronunciou aqueles votos matrimoniais, a autoridade de seu corpo foi dada a ela e o dela a você. Quer prova?

“O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido.
A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher”.

Esta é uma revelação notável do coração de Deus, não é? Quem jamais saberia que Deus sentiu tão fortemente a respeito do assunto de intimidade sexual? Quem jamais sonharia que Deus sentiu muito forte sobre nossos ímpetos sexuais, que Ele literalmente deu “autoridade” sobre os corpos de nossos cônjuges? Por que Deu iria a um extremo exceto para providenciar completamente a solução aceitável, própria e agradável para um ímpeto que Ele criou?

Para Você Meditar

Não perca de vista a idéia de que seu desejo sexual deve ser suprido em tal forma que sejam satisfeitos como Provérbios 5.19 diz, “Saciem-te os seus seios em todo o tempo”. Note que os “seios” são o agente de “satisfação” no verso. Certamente nossas emoções, amor e coração estão envolvidos, mas na satisfação do desejo sexual, é a necessidade de intimidade sexual que deseja ser satisfeita. Da mesma forma, podemos sentir grande amor, afeição e apreciação por nossas esposas cozinhando nossas refeições, mas qual é a questão central do jantar? Comer a comida! A questão central da intimidade sexual? Experimentar relações sexuais. É vontade de Deus ser “satisfeito” sexualmente? Absolutamente! É errado buscar satisfação sexual? Absolutamente não! Você deveria se sentir culpado porque se tornou consciente de que você está com “fome sexual”? Absolutamente não! Você deveria ser desatencioso na satisfação daquela fome? Claro que não. Não mais do que você come sempre que sente fome. Existe tempo e lugar para todas as coisas.

A segunda observação de Provérbios 5.19 “Saciem-te os seus seios em todo o tempo” é a freqüência “em todo o tempo”. Mas, eu irei compartilhar uma revelação mais surpreendente sobre isto amanhã. A propósito, você tem obedecido à vontade de Deus: Os seios de sua esposa têm satisfeito você em todo o tempo? Por que não?

Texto do Pr. Eduardo Arata
Que Deus abençoe a todos.

Leia Também:
Devocional – Dia 15 – A Verdade Plena sobre o Sexo no Casamento
Devocional – Dia 17 – A Razão Primária para haver Sexo No Casamento


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: