Publicado por: Weskley Cotrim | 26/08/2008

Uma noite assustadora…

“Era uma noite fria e com muita chuva na vila de Taipu. De repente, acordei com o som de um facão batendo em alguma coisa, e uma pessoa gritando: “Aqui o senhor não vai entrar!…”

Pulei rapidamente da cama, ainda meio sonolento e presenciei, na casa ao lado, um homem tentando golpear seu próprio filho com o facão. Este homem, chegando em casa embriagado, tentou violentar a filha de apenas dez anos. A mãe, pegando a menina, fugiu para a casa do filho buscando proteção. Ele então, inconformado, tomou o facão e foi atrás das duas, tentando invadir a casa do próprio filho.

Com muito cuidado, puxei o rapaz, afastando-o do perigo; enquanto outros moradores convenciam o velho a abandonar seus planos. Após alguns instantes, tudo aparentemente havia voltado ao normal.

Isto acabou abrindo a oportunidade de me aproximar do filho daquele homem, que está sendo evangelizado …”

Este fato, relatado pelo missionário Reginaldo Menezes, que trabalha na região de Camamu (BA), mostra um lado terrível da cultura ribeirinha. Infelizmente, a maioria dos pescadores é dada à bebida, que tem causado muita destruição entre eles.

Outra triste verdade diz respeito ao senso de imoralidade que permeia suas mentes. A cada dia tomamos conhecimento de mais histórias como esta, onde meninas pequenas são vítimas de seus próprios pais e de outros familiares. O estado de pobreza em que vivem acaba favorecendo este tipo de situação, uma vez que é comum dormirem juntos em pequenos cômodos.

Não há outra fonte de liberdade para os pescadores, a não ser o Evangelho de Jesus Cristo. É por isso que continuamos insistindo com a igreja brasileira, para que atente para este grupo social ainda não alcançado. É necessário que haja um esforço em comum para que, juntos, como povo do Senhor, possamos dar a estas pessoas uma nova opção de vida.

Também não adianta evangelizá-los, se não estivermos prontos a nos sacrificar para minimizar algumas de suas carências mais comuns. Seria uma utopia dar evangelho e esconder as mãos. É um trabalho árduo, que exige dedicação e muito investimento; um verdadeiro desafio que, pela Graça do Senhor e pelo esforço comum do Seu povo, há de ser vencido, em nome de Jesus.

Blogagem missionária UBE – Eu participo

Você, que já tem tomado conhecimento deste ministério, está sendo desafiado a juntar-se a nós, para que possamos completar a obra que o Senhor nos chamou a realizar: Alcançar os pescadores artesanais de toda a costa brasileira.

Texto retirado do site da Missão Evangélica de Assistência aos Pescadores (MEAP). Conheça o trabalho da MEAP e ajude a sustentar esse ministério. A MEAP é uma organização cristã formada por diversas denominações históricas. Fundada em 1986, atende especificamente as comunidades de pescadores artesanais ao longo da costa brasileira. A MEAP não leva apenas Jesus Cristo aos pescadores, mas leva também assistência social e cidadania a esses brasileiros esquecidos na nossa costa.

É um trabalho sério que deve ser apoiado tanto com orações, quanto com nossos recursos ou missionários. Para contribuir financeiramente para essa missão, clique aqui. Você será redirecionado para o site da MEAP e encontrará instruções de como contribuir. Se você deseja se tornar um missionário da MEAP, então clique aqui.

Que Deus abençoe a todos.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: