Publicado por: Weskley Cotrim | 28/08/2008

Devocional – Dia 17 – A Razão Primária para haver Sexo No Casamento

Introdução

O divórcio estava fresco ainda em seu coração. Suas feridas estavam sangrando ainda. Havia acabado de ensinar este assunto para um grupo de rapazes e notei que ele sentou ainda como morto. A tristeza definia sua face. Depois de todos deixarem o recinto, somente nós dois permanecemos na área de estacionamento. Seu casamento havia desintegrado porque ele havia sido infiel a sua esposa tantas vezes. Então, ele falou o seguinte: “Se minha esposa tivesse entendido a questão toda e não tivesse tido “dor de cabeça” milhares de vezes durante os últimos 16 anos, eu não sei se teria me entregue à pressão de ser sexualmente imoral”.

Deixe-me dizer três coisas logo de cara: O estrito assunto desta semana é sobre a imoralidade sexual para o cristão casado e não pretende apresentar a imagem completa da vida matrimonial; não importa o que tenha acontecido no casamento, Deus ainda tem essa pessoa por inteiramente responsável por suas escolhas e atitudes de imoralidade; a desobediência continua de sua esposa para com a revelação direta de Deus a respeito de Sua vontade para o sexo dentro do casamento põe uma pressão grande e desnecessária sobre ele para que perca o controle sexual e participe de imoralidade sexual.

Num momento, provarei isto na Bíblia. Mas, antes, faça algumas perguntas privadas e provocativas a si mesmo? Qual a porcentagem dos cristãos casados que tem suas necessidades sexuais satisfeitas no casamento? E mais importante, qual a porcentagem de suas necessidades sexuais reais têm sido satisfeitas em seu casamento?

O que a Bíblia Ensina

Uma das crenças fundamentais que sustento em minha vida pessoal bem como no ministério de Caminhada Bíblica pelo mundo todo é que a Bíblia é a Verdade de Deus absoluta e totalmente confiável. Suas respostas são as verdadeiras respostas, independente do que eu possa pensar. Quando meus pensamentos estão de acordo com a Bíblia, estou em território seguro, mas quando meus pensamentos não estão de acordo com a Bíblia, estou em território perigoso. Veja este assunto por um instante: Se você perguntasse para a maioria das pessoas modernas, qual a principal resposta para a imoralidade sexual, o que elas diriam? Tenho dado uma olhada em inúmeros livros com este assunto e é raro aqueles que apresentam a solução bíblica clara para a imoralidade sexual como sendo o desfrute do sexo com o cônjuge conforme desejam, incluindo os direitos sobre o corpo do cônjuge para satisfazer aquelas necessidades.

A Bíblia, de qualquer forma, não pára aqui. Surpreendentemente, a Bíblia revela se existem quaisquer exceções para este princípio geral de desfrutar de plena satisfação dos desejos sexuais no casamento. Leia cuidadosamente:

“Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência”. (1 Coríntios 7.5)

Com que freqüência você deveria recusar a investida sexual de sua esposa (lembre-se que esta sessão toda é especificamente relacionada às questões sexuais) e ela as suas? A Bíblia grita a resposta: “Não vos priveis um ao outro”! O conceito de “Não vos priveis” vem da palavra raiz apostereo que literalmente significa “defraudar, roubar, privar, e é usada seis vezes no Novo Testamento. Tiago 5.4 é o texto que mais deixa claro o sentido: “Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos e que por vós foi retido com fraude está clamando; e os clamores dos ceifeiros penetraram até aos ouvidos do Senhor dos Exércitos”. Porque o Senhor tem dado a você o corpo de seu cônjuge para suprir suas contínuas necessidades sexuais, então para a sua esposa recusar seu corpo para você é na verdade roubar algo que não a pertence! Da mesma forma, quando dizemos “não” para as necessidades sexuais de nossas esposas, estamos roubando algo que Deus deu a ela.

Seguindo princípio geral de “Não vos priveis um ao outro”, a Bíblia delineia as três exceções: Primeiro vocês podem privar um ao outro por mútuo “consentimento”. Isto significa que se ambos consentem em não ter relações sexuais, então não tê-las é aceitável ao Senhor. Por isso, é completamente aceitável requisitar um adiamento para a outra pessoa, mas não é aceitável negar a outra pessoa se ela não consente.

Segundo vocês podem privar um ao outro somente “por algum tempo” que estabelece um limite em quanto este adiamento pode ser. Obviamente, o adiamento é “por mútuo consentimento, por algum tempo” e requer que ambos consintam por um tempo mutuamente aceitável.

Terceiro a única razão revelada nesta passagem para permitir que “privem um ao outro” é para que ambos se dediquem plenamente a questões espirituais incluindo oração e jejum. Note que as palavras “para vos dedicardes à oração” estão no plural, que ambos, você e seu cônjuge estejam envolvidos neste “jejum sexual” por propósitos espirituais.

Por último, você deve “vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência”. Estas palavras estão empacotadas com ricos insights sobre a realidade sexual. Você percebe que a Bíblia abertamente ensina que por não ter relações sexuais regularmente, seu autocontrole será definitivamente afetado? Por um instante, (por favor, perdoem minhas ilustrações inadequadas relacionando comida a sexo) você pode se incomodar um pouco se não fizer uma refeição, ou até mesmo, jejuar por um dia, mas se você continuar sendo negado a comer, você lutará contra os impulsos da fome cada vez mais intensamente. Se um cônjuge decide privar o outro das relações sexuais ele está forçando este a lutar contra tentações satânicas que ele/ela em outros aspectos não teriam que enfrentar! Não perca de vista que este verso não diz “para que Satanás possa tentar” ou “possa ocasionalmente tentar” mas “para que Satanás não vos tente”.

Para Você Meditar

Você precisará ter uma conversa longa e intima com seu cônjuge sobre este assunto tão importante? Busque um relacionamento conjugal harmonioso, bonito e equilibrado.

Texto do Pr. Eduardo Arata
Que Deus abençoe a todos.

Leia Também:
Devocional – Dia 16 – Até Onde Deus foi para Previnir a Imoralidade


Responses

  1. por evitarmos tocar nesta assunto, é gerado uma série de problemas
    Foi de grande ajuda pra mim – Jesus é o Senhor!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: